Colecionadora de Vitórias

Colecionadora de Vitórias

Luana dos Santos descontou por muito tempo seus vazios e frustrações na alimentação. Com muita força e determinação ela decidiu que era o momento de reagir e além de um novo estilo de vida, ganhou também um novo hobbie.

Sempre fui magra e tive uma vida bastante ativa. Quando morava na cidade de Penha, em Santa Catarina, era professora de dança gaúcha. A dança, aliás, sempre foi uma paixão. Mas a vida às vezes exige mudanças, não é?

Me mudei para Curitiba em 2005, e chegando na cidade acabei não conseguindo me adaptar aos cursos de dança, e também não consegui fazer amigos, o que me frustrou muito. Sempre ouvi dizer que precisamos ter uma válvula de escape e encontrei uma: a alimentação. Neste caso, não foi uma solução positiva, porque refletiu diretamente no meu corpo e acabou piorando ainda mais a minha autoestima.

Descontar meus vazios e frustrações na alimentação me fez chegar a pesar 105 kg. Contribuiu também para que eu me tornasse mulher totalmente desmotivada, sedentária, sem forças para lutar contra esse mal que me consumia a cada dia.

Sabia que precisava reagir, mas não ia conseguir sozinha. Uma amiga que passava pela mesma situação que a minha percebeu isso e ela foi a pessoa certa na hora certa. Após um desabafo que fiz, ela me disse que passaria por uma cirurgia bariátrica, dessas que reduz drasticamente o peso, mudando o corpo, e por isso é conhecida como “a plástica do estômago”. Foi então que ela me incentivou indicando o Dr. Rodrigo Strobel, cirurgião do aparelho digestivo do Hospital Nossa Senhora das Graças, e especialista em procedimentos como a cirurgia bariátrica. Nesse momento senti que a minha vitória estava por vir e que vencer a obesidade era questão de tempo e esforço.

O HNSG na minha vida

Eu estava com o índice de massa corporal (IMC) em 43, o que significava obesidade mórbida, e o Dr. Rodrigo me indicou a cirurgia bariátrica. Claro que essa novidade me assustou no início, afinal ninguém está preparado para passar por um procedimento como esse, ainda mais sabendo que ele pode mudar completamente seu corpo, mas também seu estado de espírito e, consequentemente, a sua vida. Eu estava com diversos problemas de saúde, mas no dia 16/12/2015 passei pela cirurgia bariátrica e ocorreu tudo bem durante o procedimento.

Após um mês operada voltei a praticar atividade física na academia. Estava motivada e disposta, o que me levou a voltar a dançar. A alimentação balanceada que seria um desafio tornou-se um degrau rumo à conquista do meu objetivo. Com o passar dos meses fui vendo o resultado e emagrecendo cada vez mais, chegando aos meus 55 kg.

Sempre fui incentivada pelo Dr. Rodrigo a praticar esportes, até que um dia ele desafiou a participar de uma corrida de rua. No primeiro momento me senti insegura, com medo de não conseguir finalizar a prova, mas acabei aceitando, pois sabia que ele estaria lá torcendo por mim. Mas quer saber mesmo qual foi o grande momento da corrida? Meu médico também foi correr e no final me esperou para completarmos a prova juntos. O que era para ser um desafio único tornou-se um estilo de vida, porque depois dessa corrida me apaixonei por esse esporte, me tornei uma corredora de rua e assim venci a obesidade. Hoje participo de todas as provas que posso, não pretendo parar e, além de colecionadora de medalhas, coleciono vitórias – e a maior delas foi vencer a obesidade.

Minha mensagem

Quem realmente tem a intenção de passar pela cirurgia, precisa estar ciente de que é uma mudança de vida – para melhor. Mas o seu psicológico tem que estar bem preparado, pois as mudanças na sua rotina, na alimentação, e exercícios físicos são necessários, afinal a cirurgia não é um milagre. É uma via de duas mãos entre a cirurgia e você: se você estiver realmente disposto a aceitar todos esses novos hábitos, indico e recomendo. Essa foi a melhor decisão que tomei em minha vida!


Importante!
Os comentários publicados nessa área do site, não representa, obrigatoriamente, a opinião do Hospital Nossa Senhora das Graças. Os textos publicados através desse sistema são de exclusiva, integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O Hospital Nossa Senhora das Graças reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou, de alguma forma, prejudiciais a terceiros. Da mesma forma, informamos que comentários que exponham dados pessoais e clínicos dos pacientes poderão ser moderados no intuito de preservar a privacidade dessas informações. Reforçamos que os comentários que apresentarem caráter promocional não serão publicados.