Um Milagre em Minha Vida

Um milagre em minha vida

O sonho de Eliana Gosman de Paula sempre foi em ser mãe. Após três gestações sem sucesso, Eliana recebe a notícia que estava grávida novamente – seria uma menina. No dia 19 de novembro de 2011 a pequena Rita Vitória veio ao mundo. “Um milagre em minha vida” é como define a chegada de seu bebê. Porém, a sua luta estava apenas começando.

O HNSG na minha Vida

Sempre sonhei em ser mãe, porém todas as tentativas foram frustradas, pois as três gestações que eu tive, não passavam dos seis meses. Porém, após muito sofrimento e luta, e com o incentivo do meu marido e da família, iniciei um tratamento para engravidar. Após alguns meses recebi a grande notícia – estava novamente grávida.

Desta vez, devido as experiências das gestações passadas, fui mais cautelosa, procurei acompanhamento médico e consegui chegar novamente aos seis meses de gestação. Porém, não queria que a mesma história se repetisse, então procurei ajuda especializada. Com o meu histórico, os médicos da minha cidade aconselharam procurar um hospital com mais recursos. O Hospital Nossa Senhora das Graças, de Curitiba, foi o mais indicado. Não tive dúvidas – a minha filha era o que mais importava  naquele momento. Fiz as malas e embarquei para Curitiba, sem data para retornar.Trouxe comigo muita esperança e fé, pois eu sabia que desta vez eu iria conseguir realizar o meu sonho. Chegando em Curitiba, após apenas 19 dias de tratamento, recebi a notícia dos médicos que a minha filha teria que nascer.

Eu fiquei desesperada e com muito medo, mas Deus estava sempre conosco e Ele preparou um médico que me ajudou muito, me tranquilizou e disse daria tudo certo. Foi então no dia 19 de novembro de 2011, que minha filha veio ao mundo, com 26 semanas de gestação, pesando 720 gramas e 33cm.

Neste momento percebi que estava começando a nossa luta pela vida, a minha filhinha estava fazendo todos os esforços para sobreviver. O estado de saúde do meu bebê era muito grave, ela teve várias paradas cardíacas, paralisia nas cordas vocais e precisou realizar uma traqueostomia.

Eu e minha pequena passamos muitos meses dentro do hospital, com muito sofrimento, pois estávamos longe da nossa família e com todas as complicações que um bebê prematuro pode ter. Mas, o que nos confortava era o apoio dos amigos que fizemos no hospital. Fizemos grandes amigos, que nos cobriram de amor e carinho. Foram eles que nos deram força para eu e a minha filha vencer.

Em todos os momentos difíceis que enfrentávamos, eu sempre acreditei na minha filha, e também buscava força todos os dias nas orações para eu passar para ela. Meu pedido a Deus era que nos ajudasse a enfrentar esta situação. Ele nos dava resposta por meio das pessoas que nos acompanhavam dentro do hospital. Recebi muita ajuda nestes 11 meses e três semanas longe da nossa família.

Nesse período, a Rita Vitória recebeu o tratamento necessário, e no dia 12 de novembro de 2012, quase um ano após o seu nascimento, recebemos com muita alegria a notícia que a Rita Vitória poderia voltar para casa. Foi o dia mais feliz da minha vida, pois naquele momento eu percebi que tínhamos vencido. Também acredito que toda a equipe de médicos e enfermeiros e todos do Hospital também ficaram muito felizes com a nossa vitória.

Agradeço primeiramente a Deus, e depois a todos meus amigos do Hospital Nossa Senhora das Graças e toda a equipe de médicos que nos ajudaram muito em todos os sentidos. Hoje minha princesa esta com um ano e 5 meses , esta com muita saúde, sem sequelas com a graça de Deus. Obrigada senhor pelo milagre em minha vida.

Minha Mensagem

Quero deixar uma mensagem a todas as mães que passam pelo sofrimento de permanecer em hospital com o seu bebê. Nunca percam a esperança, acredite em Deus, se entregue a Ele, e deixe Ele agir.

Hoje, quando eu olho para trás, me pergunto: como aguentei passar tanto tempo em um hospital com minha filha na UTI (Unidade de Terapia Intensiva)? E percebo que todos os dias de lágrimas derramadas, Deus estava me carregando no colo enxugando cada lágrima caída, e segurando nas minha mãos e com seus anjos ao lado da minha filha protegendo de todo perigo.

Um grande abraço a todas as mães.


Importante!
Os comentários publicados nessa área do site, não representa, obrigatoriamente, a opinião do Hospital Nossa Senhora das Graças. Os textos publicados através desse sistema são de exclusiva, integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O Hospital Nossa Senhora das Graças reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou, de alguma forma, prejudiciais a terceiros. Da mesma forma, informamos que comentários que exponham dados pessoais e clínicos dos pacientes poderão ser moderados no intuito de preservar a privacidade dessas informações. Reforçamos que os comentários que apresentarem caráter promocional não serão publicados.